31 de ago de 2011

Papinhas



Acredito que toda mãe fica ansiosa com a ideia de introduzir novos alimentos no cardápio do babys.

Há pelo menos duas correntes, uma que admite a introdução a partir dos 4 meses de idade e outra que só após os 6 meses.

No meu caso, sempre pensei em começar aos 4 meses com os suquinhos e frutas, não porque preciso de ir trabalhar, mas escolha pessoal.

Depois que fui obrigada a desmamar - tive uma mastite que me impediu de prosseguir com a amamentação - e começar a alimentar Letícia com LA, veio a certeza que começaria o quanto antes, fazendo assim minha bebê teria uma alimentação mais saudável.

Enfim, Letícia completou seus 4 meses e lá fomos nós aos suquinhos. Eu por conta dei água de côco, isso porque Letícia se negava a tomar água e acabou ficando com o intestino preso. Mas o pediatra me explicou que não é aconselhável dar água de côco para o bebê porque é muito calórico e eles gostam tanto que querem substituir a mamada, e a água não possui os mesmos nutrientes do leite, óbvil. Decidi que daria sim água de côco, mas exporadicamente.

Para acabar com a prisão de ventre ele me ensinou a dar água de ameixa preta (coloca uma ameixa lavada dentro de uma xícara com água, deixa repousar por 1 noite), com isso a prisão de ventre ficou resolvida.

Voltando, Letícia tem tomado suquinhos e papas doces, tem gostado tanto que eu tenho que controlar porque ela sempre quer mais do que deve.

Curiosa como é não pode ver a gente comer nada que quer também, larga até a mamadeira para comer nossa comida, faz um escândalo e para a gente almoçar ou jantar na frente dela é muído. Espero que quando começar a comer as papas salgadas ela continue interessada e mostre ser boa de garfo.



Quando dormirá a noite toda?



Bem, toda mãe bem informada sabe que "noite toda" para um recém-nascido não existe, que ele precisa ser alimentado em intervalos pequenos para evitar hipoglicemia e tal, mas quando eles já não são mais recém-nascidos?

Pois bem, uma noite inteira significa 5 ou 6 horas seguidas, mas há bebês que dormem muito mais - 7, 8, 9h a fio - e nós mamães que não fazemos parte desse time de mães hiper sortudas queremos saber o que fazer para dele participar.

Tenho amigas que retiraram a mamada/mamadeira da madrugada. Elas afirmam que com o tempo o bebê se condiciona a acordar durante a noite para comer - Mas quando devo fazer o mesmo?

Perguntei ao pediatra e ele me disse que devo alimentar Letícia enquanto ela pedir, mas que devo saber distinguir o que é fome de necessidade de carinho e etc.

O fato é que tenho uma bebê muito comilona e raro é a vez que ela acorda e não tem fome. Tem noite que acorda 1 vez, mas tem fase que chega a ser 3 despertar.

Há uma corrente que diz que se a gente engrossar o leite da noite conseguimos que o bebê durma mais, mas há quem diga que não existe relação de leite engrossado com horas de sono.

Enfim, usar cereais antes dos 6 meses não é indicado e eu pretendo esperar para testar, quero mesmo ver se Lele vai me dar mais horas de sossego.

O que penso e bateu com a explicação do pediatra foi: quando o bebê começar a jantar, então deve-se cortar a alimentação da madrugada. Estou torcendo para Letícia deixar de acordar para comer por conta própria.

Uma outra amiga tem uma filha de 1 ano e esta dorme maravilhosamente bem. Dorme todos os dias as 20h e acorda apenas as 9 do outro dia. Sonho de toda mãe, vou atraz do segredo.

Mas, porém, contudo, todavia, se Letícia não deixar de acordar durante a noite, terei de tomar algumas providências:

  • Posso dar a mamadeira com a quantidade de leite diminuída, ao ponto de ficar tão fraco que ela desista de acordar para tomar água - kkkkkkkkk;
  • Colocar a chupeta na boca até.....não é possível que ela não se dê conta que dormir é infinitamente melhor;
  • Se for o caso, cortar geral o leite e aguentar dias de choramingos, mas vencer a batalha.
Ai meu Deus do céu, faz com que Letícia deixa de acordar sozinha!!! Please.



16 de ago de 2011

4 Meses



Finalmente chegou o dia de Lele completar seus 4 meses de vida. Alegria geral da família.

A partir de agora são novas tentativas. Começaremos os suquinhos e depois papinhas e tudo será diferente. Se é que com um bebê podemos cogitar em ter dias iguais....kkkkkkkkkkkk

A partir de agora Letícia já:


  • pesa: 6,800kg e mede: 65cm
  • Continua com sua cabeleira natural, a moda agora são os tons louros (compramos até shampoo de camomila)
  • Possui cílios da mamãe, compridos e curvados
  • Já vinha dormindo super bem, 6hr seguidas e depois 4hr e acordava as 7 da manhã linda e loura, mas como o pediatra havia nos alertado, nessa fase de 4 meses há a possibilidade de piora para o refluxo, e eu estou enfrentando meus 8 dias de piora, vamos fazer tudo que devemos e esperar que Deus nos faça superar mais essa
  • Ela já tem seu horário de dormir, isso se dá as 9 ou no máximo 9:30 da noite
  • Tava numa fase de só querer braço de mãe...ai Jesus, haja braço viu, mas isso ta melhorando
  • Tudo que pega leva à boca....é beijação para que te quero
  • Continua gostando da hora do banho, mas deteste quando este termina...minha piabinha. Bate tanto as perninhas que joga muita água para fora da banheira
  • Deu para rolar...se deixo ela na cama e fico observando lá se vai Letícia. Ela joga a cabeça e tronco para o lado e vai rolando, de repente ta de bruços e a cabeça erguida olhando tudo
  • Ama Dudu, não pode ver ele que quer passar a mão e brincar, mas Dudu parece bicho do mato e fica fugindo dela. Ela fica com muita raiva e a reclamação rola solta
  • A modelo daqui de casa, não pode ver a câmera que fica logo fazendo pose
  • Se deixo ela livre no berço, já consegue dar um giro de 90º
  • Só quer saber de ficar sentada, com isso ta conseguindo apoiar o peso nas pernas...só treinando!
  • Conversa que é uma beleza. Mantemos todos os dias altos diálogos, ela responde e é a coisa mais linda!
  • Já da risos e gritos altos
  • Começou com as tosses de mentira para chamar nossa atenção
  • Mania de índio, não deixa um sapato sequer no pé. Um dia desses eu vi literalmente o sapato voar, ela vai esfregando e quem for inteligente que fique ligado senão a gente chega em casa com um pé só. As meias ela tb tira, todo dia quando acorda que a tiro do berço as meias estão no canto do protetor....muito engraçado
  • Deu para estranhar as pessoas...quem ela ver sempre beleza, mas as pessoas que só encontra esporadicamente ela abre o berreiro mesmo, nem adianta negociar
  • A briga dela continua sendo com a chupeta, mas dessa vez ela quer dormir a noite toda chupando, como é natural ao adormecer ela cospe ou arranca com as mãos e como não sabe colocar de volta se instala o chororo de raiva
  • Já dorme sozinha. Essa é a maior proeza, coisa que eu achei que teria muito trabalho. Por conta dos cuidados com o refluxo Letícia só dormia nos braços, mas tem 5 dias que ela tira todas as sonecas do dia se colocando para dormir, a única coisa que faço é ficar por perto, e ontem eu consegui pela primeira vez ajudá-la a dormir sozinha no berço a noite. ALELUIA!! O mais surpreendente é que se for um cochilo ela tira no colo, mas se quiser dormir mesmo tem que ser no berço ou numa cama....uma moça!






3 de ago de 2011

"Mal" necessário


Sempre que li sobra amamentação tive certeza que jamais a abandonaria.
Vi muitos casos de mães que nunca amamentaram, umas por opção e outras por falta dela. Depois sempre temos a informação de que quanto mais o bebê mama mais leite produzimos. 

Pois bem, quando ainda estava grávida de 6 meses, visitei uma amiga que tinha tido bebê há 1 mes apenas. Ela me relatou toda a sua peregrinação em busca da amamentação. Teve tudo que se tem direito, sofreu muito. Ela contou que usou um bico de silicone para proteger seu mamilo e num belo dia após sua filha tentar comer e muito puxar desistiram, ao olhar o bico de silicone havia um pedaço de seu mamilo nele. Foi a gota dágua. O fato é que ela havia comprado todos os equipamentos possíveis e feito fisioterapia e tal, mas nada deu certo. O conselho que ela me deu foi: Liz, quando Letícia nascer amamente. Use esses cremes aqui (me deu uns 3), dê massagem, faça o que puder, mas seja racional, respeite seu corpo e sua filha, não a deixe com fome!

Minha cunhada também sofreu muito, teve mastite, febre alta, também fez fisioterapia e conseguiu tratar, mas nunca amamentou exclusivamente, desde que saiu do hospital complementou com LA e meu sobrinho cresce forte, lindo e hiper gostoso e feliz (hj com 9 meses).

O meu caso, ah, esse foi demais!
Nunca tive problemas com a amamentação, desde o hospital Letícia fez uma boa pega. Gulosa como é aproveitou a descida do leite com sucesso. Eu era uma Bem Aventurada, pois não sabia o que era rachadura, mastite e febre....nada. Até que Letícia completou seus 3 meses e meio, a partir daí tudo mudou.

Meu leite começou a diminuir e eu tive que complementar com LA, porém, depois de uns 4 ou 5 dias o leite voltou com força total.
Todo mundo lá em casa achou maravilhoso. No final de semana Lele foi a forra durante o dia e à noite acabou dormindo 7h seguidas. Eu achei ótimo e dormi também, mas foi ai que meu problema se instalou.

Ao dar de mamar às 6h percebi um caroço na mama esquerda, quando deu 12h eu já não aguentava mais a dor e corri para uma mastologista. Enfim, fiz ultrassom e foi constatado que tava tudo infeccionado. Fiz pulsão e mesmo assim não resolveu. A infecção foi aumentando ao ponto de obstruir a saída do leite e eu desesperada com tanta dor optei por fazer o desmame - sequei o leite.

Chorei muito, perder o contato e a intimidade que tenho com Letícia foi difícil, mas ela também já não queria mamar, porque a angústia era tanta que ela sentia tudo e se negou a pegar a mama.

Hoje Letícia tem amamentação exclusiva, mas de LA, um "mal' necessário, mal que faz super bem, e por mais qe a gente tenha perdido o contato da pele, minha filha encontrou outra forma de demonstrar o seu amor pela mamãe. Hoje suas mãozinhas acariciam meu rosto, seus olhos continuam fixos nos meus...ela me ama tanto e mais quanto antes e eu morro de amor por ela.

Estamos felizes. Não há mais dor e Lele está cada dia mais sorridente. O LA veio a calhar e está cumprindo muito bem o seu papel.

A você, mãe, que necessita interromper a amamentação por situações semelhantes a minha, não fique se maltratando, lastimando, seu bebê não será o primeiro nem o ultimo a tomar LA. O que importa é alimentarmos nossos filhos, amá-los...eles crescerão firmes, fortes e felizes!

BJs o/
Você poderá também gostar de: