31 de jan de 2013

Birras



O fato é que Letícia vem crescendo a passos largos e a cada dia tem desenvolvido novas técnicas para conseguir o que quer. Às vezes converso com amigos e familiares e falo do poder de chantagem e negociação de Lele, acho que alguns deles pensam que eu exagero, mas nós mães de bebês compreendemos bem do que falo.

Talvez nossas mães não puderam presenciar tantos acessos de birras porque trabalhavam fora, ou simplesmente não se lembram mais, mas é fato e não há o que se falar, as crianças de hoje estão cada vez mais hábeis e eu não sei de onde elas tiram que beliscar, morder, se jogar no chão, bater cabeça em algum lugar e tentar bater na gente vai mudar alguma coisa.

Letícia sempre foi uma criança super calma, obediente que só ela, bastava um “não” e ela respeitava ou simplesmente chorava....hoje ela ainda obedece, mas de uns tempos para cá há uma rebelião que como diria uma amiga minha "é a natureza de eva dentro dela". Eva, sai dela!!

Se jogar no chão é praxe, morder ela só tentou 1 vez e eu dei uma palmada, até forçar vômito ela já fez, agora beliscar ta em voga ..basta ela querer algo ou querer ir a certo lugar e quando vamos pegá-la ela enche as mãos...pensa que é um beliscar com os dedos, ela enche as mãos mesmo, dói pra caramba, já dei palmada, já coloquei de castigo e até dei gelo, mas só Deus sabe qual a fórmula certa para acabar com isso...talvez quando ela levar um igual ela pare com isso....enfim, não precisa estar na escola e nem ter uma irmão mais velho para ensinar estas coisas, eles teem tudo isso dentro de si e com o tempo vão despertando e pondo em prática, e nós pais, tios, avós, amigos temos que ter muita paciência, primeiro para presenciar tais episódios e não criticar e para saber como lidar quando for o caso de tomarmos alguma atitude.

Li uma vez que agredir apenas não vai adiantar, ou seja, se a criança se torna violenta porque não sabe lidar com um não e recebe repressão violenta, então não há outra forma de expressar-se, agora se a gente investir em diálogo respeitando sempre a maturidade deles poderemos contornar a situação.

Ficam algumas dicas ai, fórmula jamais:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você poderá também gostar de: